quarta-feira, março 08, 2017

O que você está pensando fazer é viável?


O sucesso da execução de uma ideia depende de planejamento e de fatores incertos 




Por Alê Barreto
Uma pessoa que dissemina conhecimentos e atua em redes para promover mudanças



A atividade do planejamento é muito sedutora. Ela nos permite brincar de deuses. O Word, o Excel, o flip-chart, o powerpoint, o papel, todos eles aceitam tudo. Em minutos somos capazes de nos convencer que o mercado vai ser revolucionado com a nossa proposta. Mas será que o mercado é tão fraterno e colaborativo como imaginamos? 

Veja a imagem deste texto. Tomar uma decisão sob a influência de um mercado é como decidir o que fazer caso uma abelha resolva pousar na perna de alguém que está fazendo este número de acrobacia. Quantas coisas podem acontecer? Um pequeno movimento pode colocar em risco a vida de todos. 

Tomar uma decisão sob a influência de um mercado também pode ser como decidir no meio de um incêndio para onde devemos correr. Mesmo que o prédio onde você esteja tenha uma sinalização correta, mesmo que até você tenha um treinamento para situações de emergência, existe um fator imprevisível: o que as demais pessoas que estão no prédio vão fazer. Será que entrarão em pânico e em atitudes desesperadas vão lhe agredir enquanto você tenta escapar? Será que vão se aglomerar e obstruir uma saída por onde você vai tentar passar?


A ideia de que o planejamento lhe dará garantias de saber o que fazer em caso de imprevistos é limitada. Num planejamento você poderá prever como agir em caso de dificuldades. Mas se você não conhece bem uma determinada atividade que pretende executar, como poderá prever no planejamento a maior parte dos imprevistos que podem ocorrer?

Vários obstáculos são difíceis de prever. São o que chamamos "elementos incertos". Vejamos três exemplos. Primeiro: como as pessoas, potenciais consumidoras dos serviços ou produtos que você deseja oferecer, vão reagir a sua oferta. Segundo: como seus colaboradores e parceiros vão executar o que você planejou. Terceiro: como você vai reagir se as coisas não saírem conforme o melhor cenário planejado.

Estar atento para estas três grandes incertezas poderá fazer uma grande diferença na hora de você se debruçar sobre um planejamento. Estar atentos para elementos constantes e elementos pré-determinados também fornecerá melhores subsídios para pensar um cenário futuro. Elementos constantes são situações com poucas probabilidades de sofrerem mudanças. Elementos pré-determinados são situações que já dão sinais de que vão ocorrer.





Uma forma de pensar se uma ideia ou projeto pode se tornar um negócio viável economicamente é ver se é um modelo de negócios economicamente viável. Para isso, recomendo o livro "Business Model Generation - Inovação em Modelos de Negócios" escrito por Alexander Osterwalder & Yves Pigneur.




Adquira o livro "Carreira Artística e Criativa", o novo livro do Produtor Independente, que apresenta um panorama sobre a noção de gestão de carreira e atitudes que poderão contribuir com o seu desenvolvimento.
[Nossa audiência: este blog já recebeu 651.954 visualizações de páginas]



[Gostou do conteúdo? Comente para pessoas que tenham interesse no tema e divulgue no seu mailing e redes sociais. Obrigado! Se você achar que o texto não ficou claro, envie sugestões de melhorias para alebarreto@gmail.com Quero aprender com você. Cadastre-se e receba conteúdos enviando seu e-mail para alebarreto@gmail.com]


**************************************

tags: planejamento, decisão, avaliação de riscos, Business Model Generation, Inovação em Modelos de Negócios, Alexander Osterwalder, Yves Pigneur

Nenhum comentário: