quinta-feira, fevereiro 18, 2010

Crie critérios para desenvolver seu trabalho


Cena do filme "O Nome da Rosa": Guilherme de Baskerville (Sean Conery) e seu assessor Adso de Melk


Alê Barreto
Administrador, produtor cultural independente e palestrante


Quem já leu os fascículos virtuais, versão impressa ou participou do meu curso "Aprenda a Organizar um Show", já deve ter percebido que o meu trabalho caminha na direção de um arranjo constituído por quatro propostas, que são critérios que considero fundamentais.


Troca de conhecimentos

Em seu livro "Pedagogia da Autonomia", o educador Paulo Freire afirma que ensinar exige risco, aceitação do novo, saber escutar e disponibilidade para o diálogo.

Acredito que o trabalho de organizar o universo da ação cultural também necessita de todos estes pré-requisitos, que no meu entendimento convergem para a prática da troca de conhecimentos.


Interpretação

Trabalhar com método é uma necessidade e uma qualidade que diferencia um profissional da cultura. Foi-se o tempo em que simplesmente adotávamos uma determinada prática porque artistas estrangeiros fazem assim, porque na TV é assim, porque nos livros de negócios é assim ou porque numa empresa famosa de produção de eventos é assim. Adotar o uso de um método apenas porque é moda ou porque pensamos ser uma "regra" no mercado, sem uma cuidadosa interpretação, pode nos levar abandonarmos formas de ação que são pontos fortes e oportunidades estratégicas em nosso trabalho.

Todo o método necessita de interpretação.


Contextualização

Um dos maiores avanços no pensamento do conceito de cultura é pensar no conceito de culturas. Da mesma forma, um dos maiores avanços no pensamento do que pode ser produção e gestão cultural é pensar na pluralidade que envolve o exercício desta atividade.

Você acha que produzir um show em Porto Alegre é exatamente igual a produzir um show em Rio Branco? Você acredita que produzir um seminário cultural em João Pessoa é a mesma coisa que produzir em Belo Horizonte? Há muitas semelhanças, mas são contextos completamente diferentes.

A percepção desta pluralidade nos leva ao entendimento de que o método a ser utilizado para uma ação cultural necessita ser planejado após ser interpretado e adequado ao contexto em que será realizada.


Aplicação

As ciências de produção e gestão cultural possuem uma similaridade muito grande com as ciências administrativas: são ciências aplicadas.

A maior parte das pessoas que atua em produção e gestão cultural, assim como administradores culturais, aplica no exercício de sua atividade os diferentes métodos estudados ou apreendidos ao longo de sua trajetória.

Antes de sair aderindo à última novidade, considere na troca de conhecimentos, durante sua interpretação e contextualização, se o método que você deseja adotar possui uma aplicação prática.

Lembre-se: produção, gestão ou administração cultural são ciências que se ocupam de "fazer acontecer" uma ação cultural.

2 comentários:

Brown-HÁ disse...

Valeu Ale...foi demais a palestra e acredito que todos que estavam la gostaram muito!!! gostaria de agradecer a sua presença e espero que tenha gostado do primeiro de muitos eventos do Coletivo Esquina!
grande abraço!!

Fernando Jatobá _ Brown-HÁ (Coletivo Esquina)

Alê Barreto disse...

Grande Fernando!
Para mim foi uma excelente experiência aprender com todos vocês do Coletivo Esquina!
Já somos parceiros.
Um grande abraço!

Alê Barreto