quarta-feira, novembro 03, 2010

Um produtor cultural independente olha com atenção sua arte




Por Alê Barreto*


Quando escrevi o livro "Aprenda a Organizar um Show", me preocupei com a simplicidade. Queria muito que as pessoas percebessem que muita gente pode trabalhar com produção cultural. A ideia de que isso é algo muito difícil desencoraja artistas que tem talento para produção. Afasta profissionais das mais diferentes origens que sentem vontade de produzir. Baseado em minha própria experiência, que comecei aos 29 anos a trabalhar nesta atividade, sintetizei o seguinte conceito:

“Qualquer pessoa pode fazer produção, desde que possua tempo, conhecimento, recursos e, de preferência, vocação para a atividade”.

Passados três anos da primeira publicação do livro, continuo atento para que a redação seja simples, pois isso facilita o uso e o compartilhamento dos conhecimentos. Quero que cada vez mais as pessoas descubram que produção não é um "bicho-de-sete-cabeças". Mas o fato de ser possível fazer produção não significa que deva ou possa ser feita sem qualidade.

Mas o que seria "qualidade" na atividade de produção? Sobre isso, sobre a visão de que tenho do quanto um produtor cultural independente pode fortalecer uma ação cultural, um projeto, uma carreira artística, eu poderia escrever uma enciclopédia.

Começando simples: acho que a qualidade começa na forma como um produtor vê um artista, suas ideias, suas criações, como vê as pessoas que como ele fazem produção.

Tenho certeza que muito artista veterano gostaria de ter um produtor com um olhar amplo. Técnica e sensibilidade. Preparação e afeto.

Assista acima um trecho do filme "Janela da Alma" e pense o quanto do seu tempo você investe no seu aprendizado para que o seu olhar enxergue a arte sob vários ângulos e em várias dimensões.

*********************************************************************************



* Alê Barreto é administrador, produtor cultural e autor do livro Aprenda a Organizar um Show, primeira publicação disponibilizada de forma livre e gratuita no Brasil sobre a tecnologia de produção de shows. Trabalha novos conceitos e oferece serviços diferenciados para empresas, produtores, grupos culturais e artistas. Divulga reflexões sobre seu processo de trabalho no blog Alê Barreto, divulga ideias contra o machismo no blog encantadoras mulheres e compartilha a experiência do método livre de produção de shows no blog "Aprenda a Organizar um Show".


21-7627-0690 (Rio de Janeiro)
alebarreto@gmail.com

Um comentário:

Nina Puglia disse...

Concordo com tudo o que você escreveu, Alê!
Aqui em Brasília isso é muito claro, porque tem muita gente que se diz produtor, mas que não se preocupa com essa qualidade no que faz e que não tem uma visão dele mesmo de do músico como profissionais.