quarta-feira, março 15, 2017

Site Gestão de Bandas aposta na profissionalização do mercado musical e no desenvolvimento do músico empreendedor


Gestão de bandas oferece serviços de capacitação para gestão





Por Alê Barreto
Uma pessoa que dissemina conhecimentos e atua em redes para promover mudanças




Tem serviço novo para quem está desenvolvendo carreira na área da música. Conversei com o Fábio Marx, um dos fundadores do site Gestão de Bandas (GB).



Produtor Independente - A ideia de criar um site de gestão de bandas começou com uma necessidade própria? Você gerenciava uma banda?

Fábio Marx - A proposta da plataforma da Gestão de Bandas (GB) foi consequência de uma experiência prática, documentada e vivida na rotina de trabalho com pelo menos uma centena de músicos, de diversas bandas e projetos solos.

A história começou com um convite por parte de uma banda para eu colaborar com eles. Na época eu cursava administração, e como é comum neste curso a análise de negócios de diferentes mercados, eu acabei topando.

Como eu desconhecia totalmente esse mercado, iniciei um processo de pesquisa pela internet, redes sociais e livrarias e surpreendi-me pela dificuldade em encontrar material a respeito de um mercado bilionário, que é o mercado musical.

Sem falar que o material era arcaico, induzia o músico a pensar no mercado musical dos anos 80, 90 e início dos anos 2000.

Depois do convite e algumas bandas atendidas, abri uma produtora e comecei a trabalhar em duas frentes: gerenciamento e eventos. A experiência foi enriquecedora e decidi que gostaria de compartilhar esse material com a maior quantidade possível.

Enquanto eu desenhava o plano de negócios, eu descobri que tinha um projeto muito semelhante ao que eu tinha em mente, que se chamava Músico360, do Ivan Junior.

Marquei uma reunião com ele e percebemos que as ideias e planejamento eram muito semelhantes. Foi aí que resolvemos unir os dois negócios em um só e juntos fundamos a GB em julho de 2016.


Produtor Independente - Os serviços oferecidos no Gestão de Bandas são baseados em metodologia própria ou em conhecimentos existentes no campo da gestão? A propósito, alguém no site tem experiência ou estudou gestão? 


Fábio Marx - Eu venho do curso de administração e o Ivan de projetos. Pegamos o conhecimento existente no campo da gestão e montamos uma metodologia voltada para o músico e também para o empresário artístico, que é o Músico360.

Esse modelo, que foi inicialmente desenvolvido pelo Ivan, foi aperfeiçoado e em cima dele montamos a grade com mais de 70 cursos será disponibilizado na plataforma até 2018, sendo que 19 deles já foram lançados, e mais os artigos no blog, entrevistas e outros materiais.

Essa metodologia envolve o olhar sistêmico, uma visão holística de todos os processos que envolvem a carreira de um artista.

Essa base de processos gira ao redor de 05 fundamentos: criação de valor, marketing, vendas, produção (entrega de valor) e finanças. Esses fundamentos nós não inventamos, mas ele foi bem estruturado pelo Josh Kaufman.

Observamos muitos erros de planejamento, muitos processos sendo ignorados e um descuido enorme na gestão das finanças, principalmente no fluxo de caixa.

Já vimos produções que consumiram todo o dinheiro da banda, e aí não tinha dinheiro para trabalhar o material, a concepção do show, material gráfico, imprensa, fotografia, vídeos e outros. O resultado era uma grande obra musical sem alcance, sem público, sem material que agregasse valor.



Produtor Independente - Como é falar sobre gestão, que remete a organização, padronização, processos organizados, para um público que muitas vezes acha que o barato da arte é a falta de organização?

Fábio Marx - Tem uma frase do Paul Freet que eu uso muito nas reuniões com músicos: “Todo negócio é um processo que pode ser repetido e que gera dinheiro. Todo o resto não passa de um hobby”.

Essa é a primeira decisão de todo músico, dupla, trio ou banda: se todos estão em comum acordo e encarar a música como um produto, e explorar comercialmente isso; ou irão levar a música como uma atividade secundária, sem a responsabilidade que um negócio exige.

Nossa missão na Gestão de Bandas é educar, mostrar que adotando processos e se tornando mais profissional, ele terá mais oportunidades. Ele precisa querer isso, e nós ajudamos ele nessa transformação.



Produtor Independente - Na sua opinião, em que estágio da carreira um artista precisa contar com uma gestão profissional? 


Fábio Marx - Desde o início o artista precisa saber onde está entrando, as dificuldades e os processos que envolvem a gestão de uma carreira musical. Seria ideal que seguíssemos o exemplo de bandas europeias, onde a banda, independente do seu estágio, possui um manager auxiliando, que geralmente é um amigo ou conhecido próximo.

Se ele não possui condições financeiras para pagar alguém para isso, ele terá que dominar os processos e fazer por conta para deixar a “casa organizada”. Isso é bom porque mostra profissionalismo.

E é justamente isso que grandes produtoras, selos e gravadoras querem das novas bandas e artistas: uma carreira mais estruturada e profissional.

Na nossa plataforma, além de atender músicos, os cursos também são voltados para quem deseja participar desse processo. Por isso é comum encontrar na nossa plataforma empresários, produtores, selos musicais e entidades de gestão coletiva.



Produtor Independente - Tem crescido no Brasil a oferta de coaching, cursos, treinamentos e publicações voltadas ao desenvolvimento profissional. Partindo dessa tendência, o que seria o diferencial do gestão de bandas? 


Fábio Marx - Poderia citar cinco grandes diferenciais.

Primeiro, é o acesso imediato ao treinamento. Com apenas R$33,97 por mês ele tem acesso a todos os cursos Premium e lista de editais e festivais disponíveis. Quem chega na plataforma tem todo o suporte e orientação para começar, sem precisar passar por um lançamento de produto e arcar com um alto valor de investimento.

Segundo, contamos com um time de instrutores, cada um atendendo a sua área. Tirando eu e o Ivan, temos o Felipe Tazzo, Pedro Valli e Eduardo Panozzo como instrutores. E estamos trabalhando com mais três novos instrutores, que lançarão novos cursos já em março e abril desde ano.

Terceiro, a plataforma possibilita interação com outros músicos e profissionais cadastrados na plataforma. Quando você faz seu cadastro gratuito, você cria um perfil de rede social e utiliza a linha do tempo para expor seus trabalhos, realizar contatos profissionais e fazer intercâmbio com outras bandas e músicos cadastrados.

Quarto, cada conjunto de ações de aprendizado dentro da plataforma, como concluir uma série de cursos e fazer amizades, por exemplo, o membro ganha pontos e conquistas. Quanto mais cursos conclui, mais aprende, e sua pontuação sobe. Aos membros com boa pontuação nós indicamos para produtoras, selos, investidores e gravadoras parcerias.

Quinto, nosso suporte é imediato. Temos diferentes canais onde o aluno envia dúvidas e nós tratamos de responder imediatamente. Entre outras funções, acredito que estas sejam as mais diferentes do que existe hoje no Brasil, em relação a parte de educação.

E um bônus, é que a Gestão de Bandas e para todos. Vemos muitos agentes concentrando toda informação em si mesmos, se postando como autoridades. Não acreditamos que isso funcione por muito tempo. O conhecimento de mercado tem capilaridade e a nossa busca é trazer o especialista de cada ponta, e não nos colocar como detentores de todos os segredos. A GB é o meio que conecta experts, iniciantes e investidores da música.


Produtor Independente - Que sugestões práticas você daria para uma pessoa que está começando a pensar em organizar a gestão de seu trabalho artístico? 


Fábio Marx - Olhe para o dinheiro. Parece papo de capitalista, mas essa é a verdade. Não estou dizendo para olhar o dinheiro em primeiro lugar, mas sim olhar TAMBÉM para o dinheiro. Infelizmente, arte por arte ainda é utopia e você precisa ganhar dinheiro para pagar as contas.

Isso não significa mudar os seus valores pessoais. Significa cuidar do negócio. Ao pensar nisso, você passa a enxergar a necessidade de monitorar seu fluxo de caixa, de ter mais fontes de receita do que despesas e assim por diante.

E ao pensar nisso, você inevitavelmente começa a enxergar sua carreira musical como um negocio de verdade, que precisa de cuidados específicos.

Outra boa dica é assinar um plano na GB.



Conheça o site Gestão de Bandas



[Nossa audiência: este blog já recebeu 654.329 visualizações de páginas]


[Gostou do conteúdo? Comente para pessoas que tenham interesse no tema e divulgue no seu mailing e redes sociais. Obrigado! Se você achar que o texto não ficou claro, envie sugestões de melhorias para alebarreto@gmail.com Quero aprender com você. Cadastre-se e receba conteúdos enviando seu e-mail para alebarreto@gmail.com]



**************************************

tags: site Gestão de Bandas, cursos, capacitação, carreiras artísticas e criativas, carreira na música

Nenhum comentário: