terça-feira, maio 03, 2016

3 razões para se inspirar na carreira artística e criativa do Cascadura




Por Alê Barreto
alebarreto@gmail.com




Em meu próximo livro, que vai se chamar "Carreira Artística e Criativa", logo no início, já alerto para o fato de que não existe somente "um tipo de sucesso", geralmente expresso somente como cada vez mais ter reconhecimento e melhor remuneração. 

No livro eu falo: "(...) se as gerações passadas preocupavam-se, prioritariamente, com estabilidade, reconhecimento e remuneração, as gerações de hoje, desde o início de sua vida profissional, preocupam-se em trabalhar em atividades que simultaneamente à produção do seu sustento também proporcionem prazer, autonomia, qualidade de vida, exercício da ética, desenvolvimento e/ou desafios. Fazer o que se gosta passa a ser também uma medida de sucesso, assim como trabalhar um número de horas que facilite a realização de outras atividades. Trabalhar em prol de uma causa que beneficie a coletividade ou buscar novos aprendizados e a superação de limites passa a ser uma medida de sucesso".

Dentro desta perspectiva, de que há múltiplos tipos de sucessos e nosso autoconhecimento poderá nos apontar quais realmente fazem sentido perseguirmos, vou falar brevemente sobre uma banda que eu considero bem sucedida. Esta banda chama-se Cascadura. Conheci em Salvador, em 2006, lá no Rio Vermelho. Em 2014, quando participei do III Encontro Nacional de Produção Cultural, na Universidade Federal da Bahia, quase consegui falar com o Fábio Magalhães, líder e fundador da banda, mas como ele estava ministrando uma oficina e eu estava ministrando outra, nossos horários não permitiram.

Muitos que conheçam a banda ou venham a pesquisar sobre a mesma no Google poderão pensar "como que eles são bem sucedidos se eles anunciaram o encerramento de suas atividades em 2015"? Para começar, ninguém é eterno. E ninguém é obrigado a manter um trabalho artístico por toda a vida. Outra banda que eu considero também um sinônimo de sucesso é a Pata de Elefante, mas o papo hoje é sobre o Cascadura.

Vamos então para 3 razões para se inspirar na carreira artística e criativa do Cascadura:


1 - Longo período de atividade com uma produção artística significativa

Cascadura nasceu em 1992 em Salvador e desenvolveu seu trabalho por 23 anos, independente das diferentes modas que atravessaram a cena cultural brasileira neste período. Produziram 05 álbuns e 01 DVD. Talvez você ache que isso pode não ser muito, mas eu posso lhe garantir que produzir um álbum no Brasil até meados de 2003 era um ato heróico para uma banda independente. Depois ficou um pouco mais acessível, mas aí veio a questão da distribuição, que até hoje é o grande desafio dos independentes. Além disso, esse longo período de atividade e esta produção cultural deixaram legado importante para o rock brasileiro.


2 - Capacidade de avaliar a necessidade de mudanças e de renovação

Esta segunda razão é uma das atitudes que identifico em meu livro como uma atitude que contribui para a boa gestão de uma carreira artística e criativa.

No programa "Cascadura - Lá em Casa Sessions" do canal Music Box Brazil, os músicos dão um importante depoimento sobre as mudanças ocorridas nas diferentes etapas do trabalho da banda. 


3 - Busca do desenvolvimento

Também uma das atitudes importantes para uma carreira artística e criativa, a busca de desenvolvimento do Cascadura é reconhecida ao longo de sua trajetória.

No documentário "Efeito Bogary", outros profissionais falam suas percepções sobre o desenvolvimento do Cascadura, entre eles Lobão, Nando Reis, Pitty, Ronei Jorge, o jornalista Luciano Matos, o editor da revista Rolling Stone Ricardo Cruz, a VJ da MTV Luíza Michellete, o produtor do álbum André T., o editor de cultura do jornal Estado de São Paulo Felipe Machado, entre outros.


Apesar da banda ter anunciado o encerramento de suas atividades em 2015 (veja o comunicado na íntegra), eu e muitas pessoas no Brasil torcemos para que seja uma pausa. Muitas vezes a carreira artística e criativa necessita de pausas, para que a gente possa se encontrar e acordar para um novo dia, vivendo em grande estilo.

"A vida é curta, curta o quanto é possível, é terrível viver sem sentir" (trecho da letra da música "Vivendo em Grande Estilo" da banda Cascadura).






*************************************




Alê Barreto é autor do livro "Aprenda a Organizar um Show" e criador da marca e blog "Produtor Cultural Independente", que desde 2006 inspira artistas, produtores e empreendedores no Brasil. Bacharel em Administração de Empresas com ênfase em marketing pela Escola de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (EAD/UFRGS) e MBA em Gestão Cultural pelo Programa de Estudos Culturais e Sociais da Universidade Cândido Mendes (RJ) e Associação Brasileira de Gestão Cultural.


Saiba mais

+55 21 97627 0690 alebarreto@gmail.com

Nenhum comentário: