sábado, novembro 12, 2011

Vem aí a primeira edição do Observatório Criativo


Divulgue este cartaz em suas redes sociais



Por Alê Barreto*
alebarreto@gmail.com


Queridos amigos, esta é a segunda produção este ano junto com as minhas queridas parceiras da EmCartaz Empreendimentos Culturais, o talentoso parceiro designer Fernando Alax e a cuidadosa equipe do Centro Cultural Justiça Federal.

Estamos produzindo um encontro muito bacana com pessoas que tem um olhar muito interessante sobre o trabalho com a criatividade.

Segue o release para abaixo.

Multipliquem em suas redes sociais, blogs, sites e mailings.

Muito obrigado!




Venha conversar sobre cultura e criatividade. Participe da primeira edição do Observatório Criativo

As recentes transformações políticas, tecnológicas e sociais no mundo têm levado muitas pessoas a procurarem atividades onde possam expressar sua criatividade.

Segundo reportagem exibida recentemente no programa Mundo SA da Globo News, a economia criativa é a terceira indústria no mundo. Movimenta cerca de 2 trilhões de dólares e está atrás apenas do Petróleo e Armamentos. Países como Estados Unidos, Reino Unido e Austrália tem olhado a economia criativa com bastante atenção.

No Brasil a economia criativa também é muito significativa. E com o expressivo crescimento da classe C nos últimos anos, mais pessoas tendem a realizar atividades criativas. Apesar disso, o entendimento da contribuição destas atividades para o desenvolvimento do país está começando a dar os primeiros passos. Há uma série de obstáculos a serem superados. A falta de informação, o costume histórico de esperar que o Estado tome a iniciativa e a pouca oferta de ações de organização deste mercado com perspectiva de longo prazo têm inibido o desenvolvimento pleno desta economia.

O setor cultural é um bom exemplo disso. Por não conhecerem o impacto econômico e as novas possibilidades que a economia criativa pode oferecer, no campo da promoção da diversidade cultural e do desenvolvimento sustentável, entre outros, muitas pessoas acreditam que o trabalho que utiliza a criatividade não pode e não deve ser pensado economicamente. José Carlos Durand, pesquisador da USP, afirma no prefácio do livro Economia da Cultura de Françoise Benhamou: “existe uma relutância institucionalizada em reconhecer que as práticas culturais e os bens e serviços que dela resultam sejam presididos por lógicas de interesse, inclusive e sobretudo o interesse econômico”.

Neste contexto, o Observatório Criativo propõe o acesso a informação e a troca de experiências criando novos espaços para o diálogo e compartilhamento de informações. Quer aproximar não só os “fazedores de arte”, mas também o cidadão comum que tenha interesse em trabalhar com sua criatividade.

Em sua primeira edição o Observatório Criativo busca estimular o encontro de pessoas para conhecer práticas da economia criativa na iniciativa pública, privada e no universo das microempresas.

Os encontros serão mediados por Alê Barreto, administrador, produtor, autor do livro “Aprenda a Organizar um Show” e gestor de conteúdo do blog “Produtor Cultural Independente” www.produtorindependente.com


Programação do 1º Observatório Criativo

1º dia – 29/11/11 - terça-feira -19h às 21h
Tema: Economia Criativa e a iniciativa Pública (Federação e Estado do Rio)
Convidados:
Luiz Antonio Gouveia, diretor de desenvolvimento e monitoramento da Secretaria da Economia Criativa do Ministério da Cultura (http://www.cultura.gov.br/site/categoria/politicas/economia-criativa-2/)
Leo Feijó, gerente do Rio Criativo, projeto piloto do Programa de Desenvolvimento da Economia Criativa do Estado do Rio de Janeiro (http://www.riocriativo.rj.gov.br)
Carmem Migueles, diretora da Symballein e professora associada da Fundação Dom Cabral (http://www.symballein.com.br/pt/carmen-migueles)

2º dia – 06/12/11 - terça-feira -19h às 21h
Tema: Economia Criativa e a iniciativa privada
Vanessa Rocha, sócia da Trevo Criativo (http://www.trevocriativo.com.br/)
Luisa Costa, empreendedora do blog Fashionsubmarine (http://www.fashionsubmarine.com)

3º dia – 13/12/11 - terça-feira -19h às 21h
Tema: Economia Criativa e a iniciativa no universo dos micro empreendimentos criativos
Rodrigo Maia, sócio da plataforma de patrocínio coletivo do CATARSE (http://www.catarse.me)
Vanessa Oliveira, sócia da plataforma de patrocínio coletivo do MOVERE(http://www.movere.me)
Mário Pragmácio, advogado, mestre em Museologia e Patrimônio pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, consultor e professor no MBA em Gestão Cultural da Universidade Cândido Mendes (http://furtadopragmacio.com.br/profissionais2.php)

Promotores do encontro

Centro Cultural Justiça Federal
O Centro Cultural Justiça Federal, vinculado à estrutura do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, tem por finalidade a aproximação e a integração da Justiça Federal à sociedade por meio do desenvolvimento de atividades artísticas e culturais voltadas ao público em geral.

O Centro Cultural Justiça Federal está instalado no antigo prédio do Supremo Tribunal Federal. O edifício foi projetado pelo arquiteto sevilhano Adolpho Morales de Los Rios, sendo um dos mais belos exemplares da arquitetura eclética, em voga no Brasil do início do século XX. De 1989 a 2001 passou por um processo de restauração, sob orientação do IPHAN, patrocínio da Caixa Econômica Federal e a coordenação do restauro esteve a cargo do Instituto Herbert Levy, com apoio do Tribunal Regional Federal da 2ª Região.

Atualmente, o CCJF dispõe de 14 amplas salas de exposições, teatro, biblioteca, lojinha e cafeteria. Há ainda uma sala destinada à instalação de um cinema.


EmCartaz Empreendimentos Culturais
A EmCartaz Empreendimentos Culturais é formada por três sócias Martha Avellar, Samara Martins e Thaís Teixeira, especializadas na área de Produção Cultural e Artes Cênicas, nas atividades de planejamento, gestão e execução de Projetos Culturais, tais como a concepção e montagem de espetáculos, coordenação e produção de Festivais de Teatro, inscrição em editais, promoção de atividades de formação em produção das Artes Cênicas, além de projetos de formação de platéia. A empresa foi recentemente aprovada no edital Rio Criativo – Incubadora de Empresas Criativas, realizado pela Secretaria de Economia Criativa do Estado do Rio de Janeiro.

A empresa possui em seu currículo a prestação de serviços de produção executiva e gestão de espetáculos e de projetos culturais que agregaram à empresa e que se comprovam com alguns de seus clientes, tais como: Grupo Nós do Morro (RJ), o espetáculo “A Descoberta das Américas”, da Julio Adrião Produções (RJ); o Grupo Ser Tão de Teatro de João Pessoa (PB), direção de Christina Streva; o espetáculo “Roliúde”, com João Ricardo Oliveira; “Divino Emaranhado” e “Umbigar”, de Juliana Manhães mestra em Cultura Popular; Grupo Clowns de Shakespeare de Natal (RN), Grupo Teatro que Roda de Goiânia (GO), o espetáculo “Pedras nos Bolsos”, “Parem de Falar Mal da Rotina”, Festival de Circo e Bonecos dos Inhamuns (CE), Mostra SESC Cariri das Artes (CE), entre outros.


Produtor Cultural Independente
Alê Barreto é formado em Administração com Ênfase em Marketing pela Escola de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Em 2005 prestou serviços de produção executiva para Opus Promoções em shows nacionais (Acústico MTV Bandas Gaúchas), internacionais (Avril Lavigne, Steel Pulse) e festivais (Claro que é Rock, IBest Rock, Live n´ Louder). Em 2007 foi empresário da banda Pata de Elefante. Mudou-se para o Rio de Janeiro onde trabalhou como administrador e produtor executivo junto a diretoria do Grupo Nós do Morro até 2009. Hoje é voluntário do grupo.

Desde de 2010 é aluno do Programa de Estudos Culturais e Sociais da Universidade Cândido Mendes, onde cursa a pós-graduação MBA em Gestão Cultural.

É criador e gestor de conteúdo do blog Produtor Cultural Independente, canal de disseminação de informações e recomendação de dicas úteis. Desde 2008 é uma das principais referências em língua portuguesa para pesquisa rápida de asssuntos na internet relacionados ao universo da produção cultural e gestão cultural. Seus textos são indicados pelo SEBRAE.

Escreve também no portal Overmundo e para a revista Fazer e Vender Cultura.


SERVIÇO

Observatório Criativo, primeira edição
Centro Cultural da Justiça Federal
Endereço: Av. Rio Branco, 241 - Centro. Tel.: (21) 3261--2550/2587. Cidade: Rio de Janeiro

Dias:
29 (terça-feira) de novembro
06 (terça-feira) de dezembro
13(terça-feira) de dezembro
Hora: 19 as 21h
Local: Cinema (55 lugares)
Ingresso:Entrada franca
Censura: livre
Acesso para deficientes físicos

Informações:

EmCartaz Empreendimentos Culturais
Thaís Teixeira ou Martha Avelar (021)3069 -5759

Centro Cultural da Justiça Federal
(21) 3261-2550/ 3261- 2587


Retorno da audiência [ACOMPANHE]
Este blog recebeu até agora 154.706 visitas e 341.354 visualizações.


Obrigado! Experimente o prazer de construir todos os dias a realização dos seus sonhos :)



*********************************************************************************

Leia também:


Teatro, novo circo e dança: acompanhe o Panorama 2011 e a Plataforma Carioca

Qualificação: estão abertas as inscrições para os cursos de extensão promovidos pela Associação Brasileira de Gestão Cultural


********************************************************************************



* Alê Barreto é formado em Administração com Ênfase em Marketing pela Escola de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Em 2005 prestou serviços de produção executiva para Opus Promoções em shows nacionais (Acústico MTV Bandas Gaúchas), internacionais (Avril Lavigne, Steel Pulse) e festivais (Claro que é Rock, IBest Rock, Live n´ Louder). Em 2007 foi empresário da banda Pata de Elefante. Mudou-se para o Rio de Janeiro onde trabalhou como administrador e produtor executivo junto a diretoria do Grupo Nós do Morro até 2009. Hoje é voluntário do grupo.

Desde de 2010 é aluno do Programa de Estudos Culturais e Sociais da Universidade Cândido Mendes, onde cursa a pós-graduação MBA em Gestão Cultural. Ter trabalhado com artistas, grandes eventos e num grupo importante não alterou o seu modo de vida simples, característico de uma pessoa que nasceu numa cidade do interior do Brasil.

Escreve com frequência no blog Produtor Cultural Independente, canal de disseminação de informações. Saiba mais



Comece a trabalhar com mais organização. Faça o seu trabalho fluir.

Mais importante que ter formação ou experiência é ter atitude e investir sem si próprio. Acredite em você e no seu trabalho. Ligue para (21) 7627-0690 e veja como contratar serviços úteis e acessíveis, cursos, oficinas, workshops e palestras.

2 comentários:

tamila disse...

ótima forma de incentivar a cultura e divulgar os profissionais que vivem dela!
Precisamos fazer vuma versão aqui em São Paulo =)

Tâmila Carvalho
BM&A

Alexandre Barreto disse...

Obrigado Tâmila! Bjs! Parabéns pelo trabalho da BM&A!