quarta-feira, março 10, 2010

Dicas de leitura de um músico que gerencia sua própria carreira


Músico e compositor Gustavo Telles no clipe da música "Um Olho no Fósforo, Outro na Fagulha" da banda Pata de Elefante


Por Alê Barreto
Administrador, produtor cultural independente e palestrante


"Professor, chegamos". Segunda-feira passada li esta mensagem no meu celular. Era o meu amigo e parceiro profissional Gustavo Telles, baterista, compositor e empresário da banda Pata de Elefante. Como o dia estava corrido, só fui me encontrar com ele ontem (terça).

Foi um dia rock. Almoçamos por volta das 13h. Conversamos bastante sobre o trabalho de comunicação que será realizado este ano, por conta do lançamento do terceiro CD da Pata de Elefante, que sairá pela gravadora Trama (SP).

À tardinha, após terminar a passagem de som, Gustavo me provocou: "Tchê, vamos dar uma banda na praia, antes de ir para o show"? Eu prontamente aceitei e minutos depois estávamos caminhando e conversando com os pés na água de Copacabana. Falamos das nossas escolhas profissionais. Demos boas risadas lembrando dos shows. Depois sentamos num quiosque. Em meio a alguns chopps, Gustavo me falou de suas últimas leituras. Gustavo é um artista que pesquisa. As dicas foram tão boas que eu não podia deixar de compartilhar aqui no blog.



Bill Graham apresenta: minha vida dentro e fora do rock é um livro em que o lendário produtor de shows conta sua história, a qual se confunde com a própria história do rock n´roll. Sentiu na infância os horrores da Segunda Guerra Mundial. Foi motorista de táxi, garçom, ator. Em suas lendárias casas de show Fillmore passaram nomes como Bob Dylan, Rolling Stones, Jimi Hendrix, The Who, Grateful Dead e Led Zezppelin. Atuou em "Apocalypse Now" (1979).

Já está na minha lista das próximas aquisições.



O outro livro é "Música, ídolos e poder: do vinil ao download", autobiografia de André Midani, que mesmo sem ler eu já havia divulgado aqui no blog em dezembro de 2008.

Gustavo me falou impressões muito interessantes sobre uma reportagem que assistiu do André Midani na TV. Eu fiquei muito curioso em conhecê-lo e curioso em ler o seu livro.

Segundo release de divulgação, o livro "é um depoimento de quem observa os bastidores do mercado musical brasileiro sob um ângulo privilegiado desde a década de 1950".

Quem quiser, pode curtir um aperitivo do livro aqui.

Um comentário:

suelen.18 disse...

Obrigado pelas dicas...eu amo ler um muito bom é o livro A ordem é Amém de John Chelh eu adorei é surpreendente e emocionante vale a pena ler!!!

Eu o achei no site: www.seteseveneditora.com.br