quarta-feira, abril 15, 2009

Trabalhe para formar agentes culturais


Divulgação


Por Alê Barreto


O que move a existência do blog Produtor Cultural Independente é a necessidade de compartilhar conteúdos para conectar e educar pessoas para produção cultural, em seu sentido amplo. Isso parte do pressuposto que não há uma visão certa, única, oficial ou melhor de se trabalhar com produção cultural, mas sim diferentes olhares sobre como se produz uma ação cultural.

Neste blog eu procuro praticar isso. Nunca falo "este é o melhor jeito de se fazer isso". Acredito que uma pessoa pode aprender e ensinar produção cultural, partindo de sua própria prática, de seu estudo, de cursos livres, de cursos técnicos, de cursos de graduação e tantas outras formas quanto permitir a criatividade humana.

Acho que os aprendizados podem ser potencializados se começarmos a quebrar os muros existentes entre a pesquisa e a prática, entre os livros e o dia-a-dia, entre o novo e o antigo. Nesse sentido, uma das minhas maiores batalhas é que os centros de ensino e pesquisa dialoguem com as pessoas que estão produzindo ou querem produzir ações culturais.

Nesse sentido, acho importante dar visibilidade para uma importante ação que está acontecendo aqui no RJ, na Universidade Fluminense. Desde janeiro está sendo desenvolvido o projeto "Curso de Formação de Agentes Culturais Populares", que tem como objetivo geral estimular a formação e consolidação de redes que articulem as iniciativas culturais desenvolvidas nas favelas, com a intenção de criar condições para a produção e fruição de bens culturais em espaços populares, com base numa lógica inclusiva, respeitando a diversidade e pluralidade da cultura popular.

Todas as etapas de construção do curso estão sendo comunicadas através do blog http://culturanauff.blogspot.com , onde podem ser encontradas informações detalhadas sobre o projeto, criação de uma comunidade no orkut, reuniões de organização do curso e resultados do processo seletivo.

Esta iniciativa é importante, pois serve de incentivo para que outras escolas, universidades e centros de ensino criem cursos similares, cursos de extensão, cursos de graduação tecnológica, cursos de graduação e pós-graduação. E também importante para que as universidades que possuem cursos relacionados a produção cultural se inspirem nesta importante prática e ampliem o seu diálogo e articulação com iniciativas voltadas a ampliar a oferta de ensino para a produção cultural no Brasil.

Um comentário:

Carina disse...

Ola! Estou visitando o blog pela 1a vez..produçao cultural eh uma das minhas opçoes, pro vestibular esse ano, so q moro em mg e aqui n tem o curso..... aki tem uma lista(ou alguem poderia deixar) com as universidades do Brasil q possuem o curso?? obrigada!!!