quinta-feira, dezembro 22, 2016

Vamos falar de dinheiro? Isso ajuda a negociar seu show


Tom Zé é um profissional cuja carreira artística é marcada pela criatividade




Por Alê Barreto *
alebarreto@gmail.com



Se tem um assunto que parece ser um tabu no Brasil é falar de dinheiro. 99% gosta de dinheiro, mas somente aquele 1% é que tem coragem de falar. Seja na vida pessoal ou profissional, falar de dinheiro parece despertar forças incontroláveis. Talvez seja esse o motivo que leva muita gente a não falar sobre o seu dinheiro. Já sobre o dinheiro dos outros...


O assunto veio à tona porque me deparei com um post do Tom Zé no Facebook intitulado "Escândalo da Bahia". Nele o músico fala que recebeu um convite para tocar no Carnaval do Tropicalismo por R$ 65.000,00 (com as despesas a serem pagas por ele) e mostra que o valor não cobre suas despesas. De 16 de dezembro até hoje, a postagem recebeu 2,7 mil curtidas, 466 compartilhamentos e 276 comentários.

Como vem acontecendo na maioria dos assuntos polêmicos no Brasil, dois grupos travam uma batalha nos comentários. Uma parte concorda com Tom Zé que o valor é baixo e que o músico merece um cachê melhor. Outra parte considera que o valor está bem pago. Entre os que acham que o cachê poderia ser maior, a genialidade do artista e sua obra seriam o que justificaria uma oferta maior. Entre os que acham que o valor está bem pago, há questionamentos sobre tudo: porque o valor das diárias de hotel são tão caras, porque as passagens aéreas estão tão caras, etc.

Definir preço para um trabalho não é uma tarefa simples. Mas o primeiro passo para se definir um preço para um trabalho é quebrarmos esse tabu de que é feio falar de dinheiro. Não é feio falar de dinheiro. Pelo contrário, é importante e necessário para a sustentabilidade de uma carreira profissional. Falar sobre dinheiro deveria fazer parte de nossa educação no Brasil.

Tom Zé me parece que já demonstrou que quebrou este tabu. Falou abertamente em rede social sobre os custos de um show. Mas essa é uma das muitas formas que existem para se quebrar este tabu. O tabu pode ser quebrado de várias maneiras. Uma das formas de você começar a quebrar este tabu de falar de dinheiro é se envolver mais com os assuntos relacionados a vida financeira do seu trabalho.

"Ah, mas eu não gosto de lidar com dinheiro". Tá na hora de aprender a gostar. Os artistas que aprendem a lidar e falar sobre dinheiro são os que conseguem estruturar suas carreiras artísticas e criativas com mais sustentabilidade no médio e longo prazo.



Gostou do conteúdo? Comente para pessoas que tenham interesse no tema e divulgue no seu mailing e redes sociais, obrigado!


Cadastre-se para receber conteúdos enviando seu e-mail para alebarreto@gmail.com




*************************************



Livro "Carreira Artística e Criativa" [NOVO!]



Livro "Aprenda a Organizar um Show"



Facebook

https://www.facebook.com/ProdutorIndependente/

https://www.facebook.com/blogprodutorindependente/

https://www.facebook.com/groups/140209426161752/



Twitter


https://twitter.com/alebarreto


*************************************



Alexandre Barreto acredita que disseminar conhecimentos e atuar em redes são boas formas de se realizar mudanças. Em 2006 formou-se em Administração de Empresas e criou o blog Produtor Cultural Independente. Compartilhou seu primeiro livro Aprenda a Organizar um Show na internet, acessado por mais de 26 mil pessoas, e mudou-se para o Rio de Janeiro, onde trabalhou com artistas, ações, projetos e com organizações da sociedade civil como Grupo Nós do Morro, Instituto Ensaio Aberto (Armazém da Utopia), Observatório de Favelas e a Orquestra de Câmara da Rocinha, das quais continua parceiro. Desde 2009 realiza também ações formativas. Seus textos, cursos, workshops e palestras têm inspirado muitas pessoas no Brasil. Concluiu o MBA em Gestão Cultural e está divulgando Carreira Artística e Criativa, seu segundo livro, é mais um fruto da relação amorosa e duradoura que tem com o universo artístico e da parceria com a Associação Brasileira de Gestão Cultural. Saiba mais

Nenhum comentário: